8 December 2017

PORQUE TUDO É VIDA

A vida roda e meu coração sente.
Caminho, corro, admiro, sinto.
Paro, olho, penso, aprofundo, sinto.
Não sei dizer sobre o que não vivi.
Mas já vivi tudo o que digo.
Não sei falar o que não senti.
Mas sinto tudo o que falo.
E me deixo inspirar e levar pela vida.
Tudo me surpreende.
Nada me surpreende.
A cada passo, mais eu tropeço
E mais eu caminho sem tropeçar...
E mais me conheço.
E me assusto
porque já não me assusto mais...
Teu abraço que ontem confortou, hoje queima.
Tua mão que ontem feriu, hoje conforta.
Subidas e descidas.
Montanhas e planícies
Linhas, curvas, elipses.
Reticências, vírgula e ponto final.
Inércia, movimento, equilíbrio.
Lento corre o pranto 
que o tempo transforma em sorriso.
Acalantos sem lamentos.
Tudo é vida.
anaveetmaya

5 December 2017

ACREDITEMOS NA VIDA E A VIDA ACREDITARÁ EM NÓS

Acordei pensando sobre motivação. Porque a vida toda trabalhei pela liberdade e independência. Busquei o aprimoramento, procurando ser um exemplo do que ensinava. Mas a vida é surpreendente e nos coloca na frente as exatas situações desafiadoras que acabarão por ser a mola propulsora do nosso progresso. Sinto uma urgência em me desapegar, superar, tornar-me consciente, humilde e grata. Mas as provas, às vezes ladeiras íngremes, por vezes nos desgastam, fazem com que duvidemos da nossa capacidade de vencer. Aí aceitamos uma mão amiga. Ouvimos um conselho. Abrimos nosso peito para o novo. Reconhecemos um erro e mudamos um hábito... ;)  Ter família, ser família... Ter amigos, ser amigo... Falar, ouvir. Ouvir. Ouvir. Praticar o ensinamento... Valorizar o que já temos e sentir menos desejos pelo que não temos... Diminuir expectativas, ser feliz com o agora. Ter olhos para enxergar o céu e suas cores. Agradecer cada novo dia. Os pássaros cantam para nós. As frutas caem dos pés para nos alimentar. Há choro, mas há sorrisos. A natureza se recupera, tudo se recupera e há esperança! Aceite e se alegre com o amigo que te telefona. Com o familiar que te abençoa. Com o sorriso sincero na sua direção. Com o perdão. Tudo nos impulsiona. Vamos permitir e nos deixar guiar pela amorosidade. Pela sinceridade. Pela honestidade e a crença no bom, no belo e no bem. A paz que está em mim será a paz que irradiarei. Sigamos confiantes. Pensando e agindo! Minha mãe motiva a todos. Minha tia cria todos. Minha filha ensina e cozinha para todos. Eu escrevo... E você? Como tem colaborado com a nossa humanidade? ;) Continuemos fazendo a nossa parte e dando o nosso melhor.   Acreditemos na vida e a vida acreditará em nós!  anaveetmaya

26 November 2017

SÓ POR HOJE

Só por hoje
Vou comer tudo doce
Guloseimas em excesso.
Vou passar manteiga
No pão francês
E vou saudar
A gordura
E todas as farinhas...
Só por hoje
Vou andar descalça
No asfalto
Nua ou mal vestida
De pijama
Ou calça comprida
Sem me importar
Com quem me vê.
Só por hoje
Vou chamar aquele gatinho
E dar beijos
Lambidas sem fim
Em seu focinho
Fazer ronron
De mansinho
Sem me importar...
Só por hoje
Eu vou vestir cueca
Vou ser sapeca
Malandrinha
Descuidada
Usar Dior com hortelã
Gastar tudo que tenho
Em framboesas e mirtilos.
Só por hoje
Vou ser materialista
Pegar o primeiro avião
E seguir para Passargada
Pra ver a aurora boreal
Vou tirar fotografia
Com ele do ladinho...
Amor com arte e beicinho.
Só por hoje
Eu não vou ser real
Eu não vou ver o feio
Nem o mal que se alastra.
Eu não vou acreditar
Na razão.
Só por hoje
Coração.
Só por hoje
Grandezas e festas
Tangos e serestas
Só por hoje adição.
Eu quero é multiplicação
De bençãos
Alegrias e paz
E bombom de cereja ao licor.
Só por hoje
Só amor!
Não as dores e ais
Sem pedra no caminho.
Só perfumes
E carinho.
Só por hoje.
Só por hoje...
anaveetmaya

23 November 2017

ACHADO!!!!!!! VOLTA LOCKE (LOCKE FOI ENCONTRADO DIA 23 DE NOVEMBRO DE 2017)

ACHADO!!!!!!!
Depois de doze dias de busca, informamos que o LOCKE FOI ENCONTRADO graças as redes sociais! Agradecemos a todos que ajudaram na busca! Vida longa, LOCKE!









22 November 2017

Titio Marco Antonio entrevista LOMBARDI no Alternativa KISS



Que entrevista BACANA que o Titio fêz com o saudoso LOMBARDI!














PRA VOCÊ FALAR BEM TEM QUE SE CONHECER BEM!

Próxima turma iniciará dia 2 de dezembro.
Inscreva-se já!
cursos@cameracao.com

21 November 2017

ACHADO!!!!! AJUDEM A ENCONTRAR O LOCKE!

achado!!!!

Locke ficou com o cuidador que, por um descuido, deixou-o sair. Ele sabia dar uma voltinha e voltar.Só que dessa vez, um senhor oriental achou que estivesse perdido e o pegou! Sabemos disso por informações do Posto Shell que fica perto da casa e também pela gravação de uma câmera. Locke é um parceiro ÚNICO,o MAESTRO MIGUEL BRIAMONTE ESTUDAVA E PRATICAVA com Locke do seu ladinho.Vocês conseguem avaliar a dor?Sejamos PARCEIROS e SOLIDÁRIOS. Mantenhamos a história no AR! COMPARTILHEM por favor! Precisamos encontrar o dono do corola preto! 
VOLTA LOCKE!
Página: PROCURA-SE LOCKE
https://www.facebook.com/voltalocke/


7 November 2017

PRA VOCÊ FALAR BEM nova turma dia 2 de dezembro

PRA VOCÊ FALAR BEM
Última turma de 2017 iniciará dia 2 de dezembro!
Mesmo sendo uma pessoa simples, você pode ser AUTÊNTICO e EFICAZ em seu discurso! PRA VOCÊ FALAR BEM, não precisa usar máscaras, usar gravata ou saia justa. Basta ser VERDADEIRO, falar com convicção a linguagem que todo mundo compreende! Última turma do ano iniciará dia 2 de dezembro. INSCRIÇÕES: cursos@cameracao.com (Ana Veet Maya, professora, ensina pessoas com travas para falar em público, ajuda a detectar e apontar soluções para bloqueios da comunicação) Contato: cursos@cameracao.com http://www.pravocefalarbem.com/ http://anaveetmaya.blogspot.com.br/?m=1 https://www.youtube.com/user/anaveet



2 November 2017

WE HAVE ALL THE TIME OF THE WORLD , tradução

tradução livre de Ana Veet Maya para a letra da música  We Have All the Time in the World, de Louis Armstrong.

Nós temos todo o tempo do mundo
Tempo suficiente para a vida
Para que se desdobrem
Todas as coisas preciosas
Que estão na loja do amor.
Nós temos todo o amor do mundo
Se isso é o que temos
Nós encontraremos
Nós não precisamos de nada mais...
Cada dificuldade no caminho
Nós encontrará
Com os cuidados do mundo
Muito longe de nós.
Nós temos todo tempo do mundo
Somente para o amor
Nada mais
Nada menos
Apenas amor.
(We have all, the time in the world
Time enough for life
To unfold
All the prescious things
Love has in store
We have all the love in the world
If that's all we have
You will find
We need nothing more
Every step of the way
Will find us
With the cares of the world
Far behind us
We have all the time in the world
Just for love
Nothing more
Nothing less
Only love
Every step of the way
Will find us
With the cares of the world
Far behind us
Yes
We have all the time in the world
Just for love
Nothing more
Nothing less
Only love)

30 October 2017

PALAVRAS DE ESTÍMULO

Olá amigos.
Eu gravei um áudio de improviso, com palavras de estímulo.
Do meu coração para o coração de vocês.
Grande abraço!
anaveetmaya

29 October 2017

ORAÇÃO DO PERDÃO de ANDRÉ LUIZ

Pai, quando eu for chamado para junto de Ti, quero partir com o coração aliviado de qualquer sentimento menor que possa reter-me ao vale de lágrimas onde me encontro hoje.

Ah, Meu Deus, que nada do que já vivi e ainda vivo seja obstáculo à minha felicidade amanhã!…

Quando eu me for, quero alçar vôo como fazem as aves que planam livres por sobre as misérias humanas, e que não pousam no chão senão para buscar o alimento que as mantém fortes nas alturas!…

Quando meus olhos se cerrarem à ilusão da carne, é de minha vontade que eu me distancie do mundo com a leveza das almas experimentadas na forja das provas árduas, sem que o peso dos sentimentos menores impeça meu anseio de libertação!

Desejo, Pai, libertar-me, sendo fiel à Tua lei de amor e de perdão!

Eu compreendo que a Terra é a escola onde Tu nos prepara para a angelitude!…

Eu compreendo que o sofrimento é a lição que nos faz avançar para a glória ou estacionar na senda de novas e mais dolorosas provas!…

Eu compreendo que tudo é seleção: os laços, a estrada, os acontecimentos…

De minha atitudes colherei bem ou mal; com minhas decisões talharei o que serei amanhã.

Alegrias infinitas ou sofrimentos sem conta nascem unicamente de meus atos, a revelia do que os outros me fazem ou deixam de fazer…

Por isso, Pai, conduz meu pensamento de tal sorte que, quando chegar minha hora, nada do que vivi possa retardar-me o passo ou prender-me outra vez ao sombrio grilhão da dor.

De todos os momentos experimentados, que eu carregue comigo apenas aqueles que me proporcionaram coisas úteis e felizes.

Que os infortúnios e mágoas do passado não sejam mais peso em meu coração, a impedir a realização dos mais ardentes anseios de felicidade e sublimação!…

As lágrimas que me fizeram verter – eu perdôo.
As dores e as decepções – eu perdôo.
As traições e mentiras – eu perdôo.
As calúnias e as intrigas – eu perdôo.
O ódio e a perseguição – eu perdôo.
Os golpes que me feriram – eu perdôo.
Os sonhos destruídos – eu perdôo.
As esperanças mortas – eu perdôo.
O desamor e a antipatia – eu perdôo.
A indiferença e a má vontade – eu perdôo.
A desconsideração dos amados – eu perdôo.
A cólera e os maus tratos – eu perdôo.
A negligência e o esquecimento – eu perdôo.
O mundo, com todo o seu mal – eu perdôo.

A partir de hoje proponho-me a perdoar porque a felicidade real é aquela que nasce do esquecimento de todas as faltas!…

No lugar da mágoa e do ressentimento, coloco a compreensão e o entendimento; no lugar da revolta, coloco a fé na Tua Sabedoria e Justiça; no lugar da dor, coloco o esquecimento de mim mesmo; no lugar do pranto coloco a certeza do riso e da esperança porvindoura; no lugar do desejo de vingança, coloco a imagem do Cordeiro imolado e o mais sublime dos perdões…

Só assim, Pai, se um dia eu tiver que retornar à carne, poderei me levantar forte e determinado sobre os meus pés e não obstante todos os sofrimentos que experimentar, serei naturalmente capaz de amar acima de todo desamor, de doar mesmo que despossuído de tudo, de fazer feliz aos que me rodearem, de honrar qualquer tarefa que me concederes, de trabalhar alegremente mesmo que em meio a todos impedimentos, de estender a mão ainda que em mais completa solidão e abandono, de secar lágrimas ainda que aos prantos, de acreditar mesmo que desacreditado, e de transformar tudo em volta pela força de minha vontade, porque só o perdão rasga os véus sombrios do ressentimento e da revolta, frutos infelizes do egoísmo e do orgulho, libertando meu coração no rumo do bem e da paz, do amor verdadeiro e da felicidade eterna!

Assim seja!”

(Psicografia André Luiz, 08.03.2003)

27 October 2017

REFLEXÃO

Passeio pela vida
Passo rápido ou lento.
Eu tento.
Observo com atenção
A palavra e o gesto.
Eu peço.
Há esperança.
Trabalho e espero.
Eu quero.
Aceito de bom grado
Serviço e patrão.
Eu faço oração.
Alegria e tristeza
Eu sei, tudo é ego.
Eu desapego.
Começo e final
Importa é o meio.
Eu não receio.
A escolha, o acerto
O erro que vi.
Eu vivi.
(Reflexão - anaveetmaya)

DICAS PRA VOCÊ QUE SE SENTE TÍMIDO

OS ANIMAIS TEM RAZÃO

OS ANIMAIS TEM RAZÃO
CORDEL DO GRANDE POETA ANTÔNIO FRANCISCO

1
Quem já passou no sertão
E viu o solo rachado,
A caatinga cor de cinza,
Duvido não ter parado
Pra ficar olhando o verde
Do juazeiro copado.
2
E sair dali pensando:
Como pode a natureza
Num clima tão quente e seco,
Numa terra indefesa
Com tanta adversidade
Criar tamanha beleza.
3
O juazeiro, seu moço,
É pra nós a resistência,
A força, a garra e a saga,
O grito de independência
Do sertanejo que luta
Na frente da emergência.
4
Nos seus galhos se agasalham
Do periquito ao cancão.
É hotel do retirante
Que anda de pé no chão,
O general da caatinga
E o vigia do sertão.
5
E foi debaixo de um deles
Que eu vi um porco falando,
Um cachorro e uma cobra
E um burro reclamando,
Um rato e um morcego
E uma vaca escutando.
6
Isso já faz tanto tempo
Que eu nem me lembro mais
Se foi pra lá de Fortim,
Se foi pra cá de Cristais,
Eu só me lembro direito
Do que disse os animais.
7
Eu vinha de Canindé
Com sono e muito cansado,
Quando vi perto da estrada
Um juazeiro copado.
Subi, armei minha rede
E fiquei ali deitado.
8
Como a noite estava linda,
Procurei ver o cruzeiro,
Mas, cansado como estava,
Peguei no sono ligeiro.
Só acordei com uns gritos
Debaixo do juazeiro.
9
Quando eu olhei para baixo
Eu vi um porco falando,
Um cachorro e uma cobra
E um burro reclamando,
Um rato e um morcego
E uma vaca escutando.
10
O porco dizia assim:
– “Pelas barbas do capeta!
Se nós ficarmos parados
A coisa vai ficar preta...
Do jeito que o homem vai,
Vai acabar o planeta.
11
Já sujaram os sete mares
Do Atlântico ao mar Egeu,
As florestas estão capengas,
Os rios da cor de breu
E ainda por cima dizem
Que o seboso sou eu.
12
Os bichos bateram palmas,
O porco deu com a mão,
O rato se levantou
E disse: – “Prestem atenção,
Eu também já não suporto
Ser chamado de ladrão.
13
O homem, sim, mente e rouba,
Vende a honra, compra o nome.
Nós só pegamos a sobra
Daquilo que ele come
E somente o necessário
Pra saciar nossa fome.”
14
Palmas, gritos e assovios
Ecoaram na floresta,
A vaca se levantou
E disse franzindo a testa:
– “Eu convivo com o homem,
Mas sei que ele não presta.
15
É um mal-agradecido,
Orgulhoso, inconsciente.
É doido e se faz de cego,
Não sente o que a gente sente,
E quando nasce e tomando
A pulso o leite da gente.
16
Entre aplausos e gritos,
A cobra se levantou,
Ficou na ponta do rabo
E disse: – “Também eu sou
Perseguida pelo homem
Pra todo canto que vou.
17
Pra vocês o homem é ruim,
Mas pra nós ele é cruel.
Mata a cobra, tira o couro,
Come a carne, estoura o fel,
Descarrega todo o ódio
Em cima da cascavel.
18
É certo, eu tenho veneno,
Mas nunca fiz um canhão.
E entre mim e o homem,
Há uma contradição
O meu veneno é na presa,
O dele no coração.
19
Entre os venenos do homem,
O meu se perde na sobra...
Numa guerra o homem mata
Centenas numa manobra,
Inda tem cego que diz:
Eu tenho medo de cobra.”
20
A cobra inda quis falar,
Mas, de repente, um esturro.
É que o rato, pulando,
Pisou no rabo do burro
E o burro partiu pra cima
Do rato pra dar-lhe um murro.
21
Mas, o morcego notando
Que ia acabar a paz,
Pulou na frente do burro
E disse: – “Calma, rapaz!...
Baixe a guarda, abra o casco,
Não faça o que o homem faz.”
22
O burro pediu desculpas
E disse: – “Muito obrigado,
Me perdoe se fui grosseiro,
É que eu ando estressado
De tanto apanhar do homem
Sem nunca ter revidado.”
23
O rato disse: – “Seu burro,
Você sofre porque quer.
Tem força por quatro homens,
Da carroça é o chofer...
Sabe dar coice e morder,
Só apanha se quiser.”
24
O burro disse: – “Eu sei
Que sou melhor do que ele.
Mas se eu morder o homem
Ou se eu der um coice nele
É mesmo que estar trocando
O meu juízo no dele.
25
Os bichos todos gritaram:
– “Burro, burro... muito bem!”
O burro disse: – “Obrigado,
Mas aqui ainda tem
O cachorro e o morcego
Que querem falar também.”
26
O cachorro disse: – “Amigos,
Todos vocês têm razão...
O homem é um quase nada
Rodando na contramão,
Um quebra-cabeça humano
Sem prumo e sem direção.
27
Eu nunca vou entender
Por que o homem é assim:
Se odeiam, fazem guerra
E tudo o quanto é ruim
E a vacina da raiva
Em vez deles, dão em mim.”
28
Os bichos bateram palmas
E gritaram: – “Vá em frente.”
Mas o cachorro parou,
Disse: – “Obrigado, gente,
Mas falta ainda o morcego
Dizer o que ele sente.”
29
O morcego abriu as asas,
Deu uma grande risada
E disse: – “Eu sou o único
Que não posso dizer nada
Porque o homem pra nós
Tem sido até camarada.
30
Constrói castelos enormes
Com torre, sino e altar,
Põe cerâmica e azulejos
E dão pra gente morar
E deixam milhares deles
Nas ruas, sem ter um lar.”
31
O morcego bateu asas,
Se perdeu na escuridão,
O rato pediu a vez,
Mas não ouvi nada, não.
Peguei no sono e perdi
O fim da reunião.
32
Quando o dia amanheceu,
Eu desci do meu poleiro.
Procurei os animais,
Não vi mais nem o roteiro,
Vi somente umas pegadas
Debaixo do juazeiro.
33
Eu disse olhando as pegadas:
Se essa reunião
Tivesse sido por nós,
Estava coberto o chão
De piubas de cigarros,
Guardanapo e papelão.
34
Botei a maca nas costas
E saí cortando o vento.
Tirei a viagem toda
Sem tirar do pensamento
Os sete bichos zombando
Do nosso comportamento.
35
Hoje, quando vejo na rua
Um rato morto no chão,
Um burro mulo piado,
Um homem com um facão
Agredindo a natureza,
Eu tenho plena certeza:
Os animais têm razão.
Fim